ARTIGO

A IMPORTÂNCIA DA NUTRIÇÃO PARA A SAÚDE DA MULHER

segunda-feira, 11/03/19 12:17

Este mês se comemora o Dia Internacional de Luta Pela Saúde da Mulher. Para ajudar nessa busca pela saúde e qualidade de vida, a ingestão de alimentos saudáveis e ricos em nutrientes é fundamental.

Sabe-se que as mulheres são responsáveis pela escolha dos alimentos de boa parte das famílias. Elas são também alvo certeiro para o marketing da indústria de alimentos; com notável viés de alguém que fala para o público feminino.

Uma parcela da imprensa brasileira apresenta conteúdos relacionados à saúde da mulher sem qualquer relação com suas necessidades em saúde, uso de artifícios externos para perder peso, sem citar os riscos relacionados às dietas alimentares.

A Nutrição representa um papel crucial em todas as fases da vida de uma mulher.

 

Idade Fértil

Devido ao ciclo menstrual há a necessidade de um consumo maior de ferro (devido as perdas sanguíneas). Com relação as alterações de humor que acontece na TPM, os nutrientes como magnésio (cereais integrais, vegetais folhosos escuros e castanhas) e vitamina B6 (cereais integrais, feijão, lentilha e grão de bico), são importantes para a formação de serotonina, melhorando o humor.

 

Período Gestacional

Durante a gestação os nutrientes são essenciais para o desenvolvimento do bebê e os que merecem destaque são: o ácido fólico (lentilha, grão de bico, feijão, alface, brócolis, abacate e castanhas), ferro (Carne vermelha, fígado, ostras, mariscos, coração, aves e peixes, feijões, gema de ovo, frutas secas e cereais integrais) e cálcio (leite de origem animal e derivados, gergelim, castanha do pará, amêndoas, linhaça, pescada branca, sardinha, couve, brócolis, leites vegetais enriquecidos, salsa, manjericão e ovo).

 

Após os 30

Nessa etapa da vida, começa a haver redução do colágeno, a vitamina C (acerola, caju, pimentão, laranja, mamão, goiaba, tangerina, limão, abacaxi, etc) é muito importante para a produção do colágeno assim como alimentos proteicos de origem animal (carnes vermelhas, aves (como o frango), peixes, clara de ovo, laticínios).

 

A menopausa chegou

No climatério e menopausa o déficit de estrogênio contribui para a predisposição de alterações das gorduras na corrente sanguínea, problemas vasculares e metabólicos, podendo expor a mulher ao risco de desenvolver doenças. Para prevenir déficits de micronutrientes, o consumo adequado de minerais como cálcio, ferro, zinco (Ostra, peixes, fígado, carne vermelha, aves, cereais integrais, leguminosas, levedo de cerveja e milho), magnésio, selênio (Castanha do pará, atum, miúdos, levedo de cerveja, brócolis, couve, cebola, alho, repolho e tomate), vitaminas D e (peixes salmão, atum, sardinha, cavala, arenque, gema de ovo e fígado), B12 (carnes, fígado, ostras, ovos, leite e queijos) e ácido fólico.

A partir dos 50 anos

Fique de olho : O carotenoide (luteína) é um ingrediente-chave para a saúde dos olhos, proteção do DNA, saúde da pele, imunidade, antienvelhecimento, ante estresse e bem-estar (Pétalas comestíveis da flor do nastúrcio ou capuchinha, Couve, Espinafre, Agrião, Milho, Ovo. Aipo, Alfaces verdes)

Heloisa Helena

Especialista em Nutrícia Clínica, a área da nutrição que foca na ingestão adequada de alimentos e nutrientes para resistência a doenças. Heloísa também atua na área de nutrição esportiva, voltada para praticantes de atividades físicas.

Convênios

ver mais
PUC Minas Graduação / Pós-Graduação Belo Horizonte e 6 localidades (31) 3319 4397 ou 3319 4444 www.pucminas.br 15% a 20% ver mais
Metropax Assistência Funerária Santa Efigênia . BH (31) 3047 4010 www.metropax.com.br 20% + ISENÇÃO da Taxa de Adesão ver mais
Top