retroativo

AGU quer devolução de auxílio-moradia no RN

quarta-feira, 03/01/18 11:26

No momento em que o Rio Grande do Norte vê seu pedido de ajuda financeira para pagar salários de servidores negado pelo governo federal, 218 juízes e desembargadores do Estado tiveram assegurado o auxílio-moradia retroativo aos últimos seis anos. A medida garantida pelo ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo, custa à União R$ 39,5 milhões. A advogada-geral da União, Grace Mendonça, entrou com pedido de reconsideração no qual diz que o pagamento retroativo do auxílio-moradia constituiu “violação ao princípio da moralidade” e quer a restituição imediata do valor.

Sem resposta. O ministro Marco Aurélio ainda não analisou o pedido de reconsideração da AGU. Ele autorizou o pagamento do retroativo depois que o corregedor nacional de Justiça, João Otavio de Noronha, havia determinado a suspensão dos repasses.

Bate-rebate. A AGU rebate na peça o argumento do ministro de que os valores integram o patrimônio de juízes e desembargadores. O órgão entende que o pagamento é “ilegal e abusivo” e “não há que se falar em segurança jurídica dos supostos beneficiários”.

Fonte: Estadão

Últimas notícias

ver mais
"Planejamento e orçamento público" Abertas inscrições para curso sobre orçamento público terça-feira, 18/09/18 13:52 Interessados podem confirmar participação até 22 de novembro; capacitação pode ser concluída até dia ...
RESPEITA, TRIBUNAL! AMANHÃ É DIA DE ATO PÚBLICO; VÁ DE CAMISA PRETA! terça-feira, 18/09/18 11:50 Nesta quarta-feira, 19/9, às 13h, tem Ato Público Unificado para cobrar do TJMG mais ...
Top