CAMPANHA

ALERTA PARA PREVENÇÃO DO CÂNCER DE PRÓSTATA

terça-feira, 06/11/18 12:00

 

Novembro Azul é um movimento mundial que acontece durante este mês para reforçar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata – o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens brasileiros, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). Estima-se que serão mais de 68 mil novos casos da doença ainda em 2018. E as maiores vítimas são homens a partir dos 50 anos, além de pessoas com presença da doença em parentes de primeiro grau, como pai, irmão ou filho.

Para alertar sobre a importância de os homens cuidarem da saúde, a Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário nos Estados (Fenajud) vai tratar do tema, em parceria com os sindicatos filiados, por meio da campanha “Cuidar da Saúde também é coisa de homem”. A Federação vai falar abertamente sobre os tabus que rondam o comportamento masculino quando o assunto é o exame de próstata. A ideia é tornar os homens mais conscientes e alertar para alguns procedimentos que podem ajudar na prevenção e no cuidado com o corpo.

O câncer de próstata é um tumor que pode ser curado quando ainda não se espalhou, ou seja, quando ainda está localizado. Se identificado já em estágio avançado, o risco de sobrevida do paciente é muito menor. Portanto, o diagnóstico precoce é fundamental no controle e cura da doença. Quanto mais avançado é um tumor, mais mutações ocorrem, conferindo maior agressividade.

Sintomas

Em sua fase inicial, o câncer da próstata tem evolução silenciosa. Muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata (dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite). Na fase avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

Diagnóstico

De acordo com o INCA, em homens acima de 50 anos, pode-se realizar o exame de toque retal e dosagem de uma proteína do sangue (PSA), por meio de exame de sangue, para saber se existe um câncer de próstata sem sintomas. O toque retal e a dosagem de PSA não dizem se o indivíduo tem câncer, eles apenas sugerem a necessidade ou não de realizar outros exames.

O toque retal identifica outros problemas além do câncer de próstata e é mais sensível em homens com algum tipo de sintoma. O PSA tende a aumentar de acordo com o avanço da idade. Cerca de 75 a 80% dos homens com aumento de PSA não têm câncer de próstata.

Tratamento

Para doença localizada, cirurgia, radioterapia e até mesmo observação vigilante (em algumas situações especiais) podem ser oferecidos. Para doença localmente avançada, radioterapia ou cirurgia em combinação com tratamento hormonal têm sido utilizados. Para doença metastática (quando o tumor original já se espalhou para outras partes do corpo), o tratamento de eleição é a terapia hormonal. A escolha do tratamento mais adequado deve ser individualizada e definida após discutir os riscos e benefícios do tratamento com o médico.

Prevenção

Já está comprovado que uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e com menos gordura, principalmente as de origem animal, ajuda a diminuir o risco de câncer, como também de outras doenças crônicas não-transmissíveis. Nesse sentido, outros hábitos saudáveis também são recomendados, como fazer, no mínimo, 30 minutos diários de atividade física, manter o peso adequado à altura, diminuir o consumo de álcool e não fumar.

A idade é um fator de risco importante para o câncer de próstata, uma vez que tanto a incidência como a mortalidade aumentam significativamente após os 50 anos. Pai ou irmão com câncer de próstata antes dos 60 anos pode aumentar o risco de se ter a doença de 3 a 10 vezes comparado à população em geral, podendo refletir tanto fatores genéticos (hereditários) quanto hábitos alimentares ou estilo de vida de risco de algumas famílias.

Alguns médicos recomendam a realização do toque retal e da dosagem do PSA a todos os homens acima de 50 anos. Para aqueles com história familiar de câncer de próstata (pai ou irmão) antes dos 60 anos, os especialistas recomendam realizar esses exames a partir dos 40 anos. Entretanto, vale lembrar que somente o médico pode orientar quanto aos riscos e benefícios da realização desses exames. Não existem evidências de que a realização periódica do toque retal e dosagem de PSA em homens que não apresentem sintomas diminua a mortalidade por câncer de próstata.

Prevenir é a melhor solução. Faça o exame e deixe o preconceito de lado.

Essa luta também é nossa: todos contra o câncer de próstata.

Fonte: SINJUS, com informações da Fenajud e do INCA

Últimas notícias

ver mais
CONVOCAÇÃO DATA-BASE 2017 ESTÁ NA PAUTA DO PLENÁRIO DESTA 3ªF. segunda-feira, 12/11/18 19:12 O Projeto de Lei 4.873/2017, que concede a Data-Base 2017 aos servidores do Judiciário ...
AGE FILIADOS ENALTECEM CONTRIBUIÇÃO DE IDALMO AO SINJUS segunda-feira, 12/11/18 18:14 Nesta segunda-feira, dia 12/11, o Sindicato dos Servidores da Justiça de 2ª Instância do ...
Novembro Azul: o diagnóstico precoce faz a diferença segunda-feira, 12/11/18 11:15 Especialistas explicam que não há como prevenir a doença, já que ela não tem ...

Convênios

ver mais
Ótica Firenze Óticas Santa Efigênia e Funcionários . BH (31) 3241 1183 ou 3261 2034 10% a 20% ver mais
Iate Tênis Clube BH Clubes São Luiz . Belo Horizonte (31) 3403 1885 / 99169 5707 www.iatebh.com.br 50% + 1ª mensalidade gratuita ver mais
UNIBH Graduação / Pós-Graduação Lourdes, Estoril e União . BH (31) 3319 9500 www.unibh.br 20% a 30% ver mais
Top