GREVE PELO BRASIL

SERVIDORES DE JUDICIÁRIO SAEM ÀS RUAS CONTRA REFORMA

sexta-feira, 14/06/19 16:26

Os servidores do Judiciário mineiro foram às ruas nesta sexta-feira, dia 14/4, protestar contra a Reforma da Previdência. Vestidos com camisas de luta, eles se juntaram aos colegas de outras categorias e também a integrantes de movimentos sociais. Milhares de pessoas se concentram na Praça Afonso Arinos (em frente ao SINJUS-MG) e partiram em passeata até a Praça da Estação carregando faixas, cartazes e gritando palavras de ordem contra a proposta do governo federal.

Os servidores de 2ª Instância do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) decidiram, em Assembleia Geral Extraordinária, realizar uma greve parcial. O objetivo foi engrossar o movimento realizado em várias cidades do País. “A Reforma da Previdência irá retirar vários direitos do trabalhador e do servidor, por isso é importante toda esta mobilização da saciedade”, afirmou o coordenador-geral do SINJUS-MG, Wagner Ferreira.

Em Belo Horizonte, todas as 19 estações de metrô amanheceram fechadas, os funcionários dos centros de saúde também aderiram à greve e a rede de ensino municipal e estadual não teve aulas. Diversas outras categorias também participaram da paralisação. No início da manhã, a Avenida Antônio Carlos (na altura da UFMG), o Anel Rodoviário (região do bairro Betânia) e rodovias como a Fernão Dias, a BR-040, BR-356, a MG-010 e MG-129 foram bloqueadas ou parcialmente ocupadas. Os protestos contra a Reforma da Previdência ocorreram nos 26 Estados e no Distrito Federal.

Mudanças no texto da Reforma

Nessa quinta-feira, dia 13/6, o relator da Proposta de Emenda à Constituição Nº 6/2019, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), apresentou na comissão especial da Câmara seu parecer sobre o texto enviado pelo governo federal e modificou alguns dos principais pontos da matéria.

Foram alteradas propostas quanto à idade mínima para mulheres, regra de transição, aposentadoria rural e os servidores públicos municipais e estaduais foram, temporariamente, retirados. Clique aqui e confira a transmissão em que o consultor jurídico do SINJUS-MG, Abelardo Sapucaia, explica ponto a ponto das mudanças na PEC.

Contudo, esse recuo é somente uma estratégia, pois parlamentares, dentre eles o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já afirmaram que irão reintroduzir os itens alterados durante a votação da Reforma da Previdência no Plenário.  Ou seja, o objetivo é incluir os servidores públicos municipais e estaduais na Reforma na hora da votação no Congresso.

Portanto, os servidores e trabalhadores brasileiros devem seguir mobilizados para derrubar a Reforma da Previdência. Somente com direitos fundamentais, saúde e educação conseguiremos retomar o desenvolvimento socioeconômico do Brasil.

SÓ A LUTA TE GARANTE!

Últimas notícias

ver mais
DIREITO CIVIL ATUAL A função social na inclusão da pessoa com deficiência terça-feira, 23/07/19 11:33 Por Eduardo Tomasevicius Filho Já se passaram quatro anos da promulgação da Lei Brasileira de ...
RESOLUÇÃO DO TJMG SINJUS PEDE O FIM DA EXIGÊNCIA DA CID EM ATESTADOS segunda-feira, 22/07/19 18:34 Após receber várias reclamações de servidores, o SINJUS-MG enviou o Ofício Nº 131/2019 requerendo ...
Evento 3ª edição de workshop debate produção estatística no Judiciário segunda-feira, 22/07/19 12:16 O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) promove, nos dias 1º e 2 de agosto ...

Convênios

ver mais
PUC Minas Graduação / Pós-Graduação Belo Horizonte e 6 localidades (31) 3319 4397 ou 3319 4444 www.pucminas.br 15% a 20% ver mais
Metropax Assistência Funerária Santa Efigênia . BH (31) 3047 4010 www.metropax.com.br 20% + ISENÇÃO da Taxa de Adesão ver mais
Top