EDIFÍCIO-SEDE

SINJUS PEDE ESCLARECIMENTOS SOBRE MUDANÇA DE SETORES

terça-feira, 03/09/19 18:48

Diante de várias informações desencontradas sobre a possibilidade de mudança de alguns cartórios do edifício-sede (Avenida Afonso Pena, Nº 4.001) para a unidade da Rua Goiás, dirigentes do SINJUS-MG se reuniram com servidores na segunda-feira, dia 2/9. Após ouvir os relatos, o Sindicato se reuniu com o juiz auxiliar Jair Francisco dos Santos e enviou pedido de informações ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

No email enviado, foi questionado se está prevista a transferência de cartórios da sede para unidade Goiás e a sua motivação. Caso a mudança esteja planejada, foi solicitada as informações sobre quais serão os setores impactados, a data provável do remanejamento e se há previsão de retorno desses mesmos setores para o edifício da Afonso Pena.  O SINJUS também perguntou se há outro local, dentro da própria sede do TJMG, para alocação dos cartórios envolvidos.

Durante a conversa com servidores alocados no 3º andar do edifício-sede, a falta de informação se mostrou um problema. Sem um comunicado oficial por parte da Administração do TJMG, eles relataram diversas versões que estão circulando pelos corredores do órgão.

Wagner Ferreira e Alexandre Pires conversam com servidores

“Os servidores que podem ser impactados não conseguem nenhuma informação, nem com as suas chefias. Isso abre espaço para rumores que resultam em desinformação. Isso é péssimo. Por isso solicitamos um posicionamento oficial do Tribunal, para que as pessoas que venham a ser impactadas possam se planejar ou mesmo apresentar uma alternativa à Administração”, afirma o coordenador-geral do SINJUS, Wagner Ferreira.

O requerimento foi enviado ao juiz auxiliar Jair Francisco dos Santos, que coordena a Diretoria Executiva de Engenharia e Gestão Predial (Dengep). Wagner Ferreira e o diretor de Assuntos Jurídicos do SINJUS, Alexandre Pires, chegaram a se reunir rapidamente com o magistrado ainda na segunda-feira.

No encontro, foi explicada a insegurança por qual passa parte dos servidores. O juiz Jair dos Santos até tentou obter a informação no momento, mas, devido à ausência do profissional à frente do processo, solicitou um prazo e também que os questionamentos fossem enviados por email.

Assim que receber o posicionamento oficial da Administração do TJMG, o SINJUS irá entrar em contato com os servidores que podem vir a ser afetados para discutir soluções e medidas que minimizem possíveis impactos.

Para ficar informado sobre o desdobramento dessa demanda e o andamento de outras lutas do SINJUS-MG, siga nossas páginas no Facebook e no Instagram.

SINJUS, 30 ANOS. JOVEM DE LUTA!

Últimas notícias

ver mais
REVISÃO SALARIAL TRIBUNAIS GARANTEM DATA-BASE, MAS TJMG AINDA NÃO sexta-feira, 13/09/19 16:06 Enquanto outros tribunais de Justiça pelo País estão se esforçando para cumprir o direito ...
curso online Curso aborda saúde mental e trabalho no Judiciário sexta-feira, 13/09/19 14:11 O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) abriu curso online gratuito sobre saúde mental para ...
DOCUMENTÁRIO GREVE DOS SERVIDORES ABRIU CAMINHO PARA LEI DA DATA-BASE quarta-feira, 11/09/19 18:44 O Documentário “SINJUS-MG, 30 anos. Jovem de luta!” trata dos momentos importantes dessa trajetória ...
Top