TRABALHO REMOTO NO TJMG

ROTINAS FORAM APRIMORADAS COM O TELETRABALHO, GARANTEM SERVIDORES

segunda-feira, 28/11/22 12:30 Foto de uma mulher de pele clara de cabelos pretos e longos usando blusa branca e óculos de grau usando o computador em seu home office. Aplicado sobre a foto ícones que remetem a tecnologia e comunicação em tons de azul.

O sistema de teletrabalho no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) trouxe mais organização, controle e senso de equipe aos setores que promoveram a sua implantação. A constatação vem das experiências de servidoras e servidores que estão observando na prática os benefícios desse regime de trabalho. A melhoria na definição de atribuições e a maior eficiência nos processos internos também é observada pelos gestores.

Com a pandemia de Covid-19, a forma de trabalho na maioria das empresas e órgãos públicos teve que ser rapidamente adaptada. O trabalho remoto exigiu que todos começassem a utilizar novas tecnologias e tornar os fluxos de trabalho mais sistemáticos. No Judiciário não foi diferente. Contudo, superados os desafios iniciais, o resultado observado durante o período mostrou que o trabalho remoto pode ser muito benéfico tanto para a Administração quanto para os servidores.

Um dos avanços observados foi na gestão de tarefas e rotina dos setores. Segundo a oficial de apoio na 14ª Câmara Cível do TJMG Jéssica Martins Sales Bessa, foi desenvolvida uma nova dinâmica, evitando que alguém ficasse sobrecarregado ou ocioso. No caso do setor dela, uma solução foi fazer com que cada servidor passasse a ficar responsável por todos os processos com determinado dígito, que é gerado de forma automática pelo sistema de distribuição.

“Antes, quando chegava ao TJ, eu tinha que organizar minha mesa, preparar as coisas, ver quais eram as demandas do dia e assim começar a trabalhar. Com o trabalho remoto, vimos que teria que ser uma coisa mais organizada. Então, realizamos várias reuniões e começamos a fazer a divisão do trabalho por dígito. Desse modo, todos sabem bem a demanda de cada um. Também veio a necessidade de um controle maior por parte da chefia e isso aprimorou o trabalho, porque agora sempre são gerados relatórios de movimentação e de produtividade”, relata Jéssica Bessa.

A servidora garante ainda que não houve dificuldade na comunicação ou prejuízo para a interação com a equipe, pois, há sempre acesso rápido aos colegas por WhatsApp ou e-mail. Além disso, o setor passou a utilizar a ferramenta Trello, que permite o gerenciamento e o monitoramento de fluxos de tarefas, e reuniões por videoconferências são realizadas sempre que a escrivã identifica a necessidade de um alinhamento mais global do setor.

Teletrabalho estimula autonomia e senso de equipe

Uma maior organização dos fluxos de trabalho e até a melhoria na integração da equipe também foi observada na 6ª Câmara Cível, na qual todos os servidores estão em teletrabalho no modo híbrido, no qual, em condições normais, cada servidor precisa comparecer uma vez por semana para cumprir o expediente presencial.

Segundo a escrivã Jussara Gabriela de Sousa Frade, quando começou a pandemia, não houve preparação ou treinamento, por isso o desafio foi desenhar um fluxo para o trabalho remoto; mas, com o tempo, os servidores foram construindo a sua autonomia e confiança. Agora, com diretrizes estruturadas e com todos os servidores cientes das condições do plano de teletrabalho, a gestora garante que os benefícios vêm tanto em relação à produtividade quanto nas relações entre os integrantes da equipe.

“A interação foi sendo adaptada, alguns fluxos ajustados, e os servidores cresceram profissionalmente e também pessoalmente. Eu deleguei a eles a responsabilidade de fazer a escala de revezamento, com regras claras, para que sempre tenha um servidor no setor. Então, se um adoece, esse tem o compromisso de acionar o colega que foi previamente escalado para eventual substituição. Isso fortaleceu o senso de equipe e eles decidem a escala entre eles, sempre buscando garantir a prestação jurisdicional em tempo mais célere e com qualidade. Todos são responsáveis pelas demandas do setor. Tudo está muito mais organizado”, ressalta Jussara Frade.

Melhora nas relações interpessoais

Cada setor do TJMG tem a sua dinâmica de trabalho, mas o avanço dos processos eletrônicos e da digitalização do acervo faz com que o teletrabalho torne-se ainda mais viável nos próximos anos. Ao contrário do que pode aparentar em um primeiro momento, trabalhando em home office, as servidoras e os servidores mantêm e até mesmo fortalecem o sentimento de pertencimento em relação à instituição.

As servidoras entrevistadas pelo SINJUS-MG fizeram questão de destacar a melhoria nas relações de trabalho, indicando também que a possibilidade de executar as suas funções pelo sistema de teletrabalho significou uma valorização de cada membro da equipe.

Diante dos pontos positivos do teletrabalho nas rotinas administrativas e na eficiência da prestação jurisdicional, o SINJUS está lutando junto à Presidência do TJMG para que esse regime de trabalho seja aprimorado e disseminado no Judiciário mineiro.

“O Tribunal não pode dar as costas para a nova realidade produtiva advinda das novas formas de comunicação e até mesmo em consonância com o Processo Judicial Eletrônico (Pje) e com a iniciativa da Unidade Avançada de Inovação em Laboratório (UAILab), do próprio TJMG. Por isso, estamos negociando para que o teletrabalho esteja cada vez mais acessível ao maior número de servidores do Tribunal, sempre, claro, observando o interesse e a qualidade de serviço prestado à sociedade”, reforça o coordenador-geral do SINJUS, Alexandre Pires.

Acompanhe as mídias do Sindicato e saiba mais sobre os benefícios do teletrabalho para a Justiça mineira e como estão as tratativas junto à Administração do TJMG para o aperfeiçoamento desse modelo de gestão.  

Matéria atualizada às 10h do dia 1º/12/2022

Notícias relacionadas

Montagem digital de um adesivo com a mensagem #REVOGAA16 sobre uma parede, o adesivo é tem cor de fundo amarelo com o texto em vermelho.
#REVOGAA16 SINJUS CONVOCA SERVIDORES PARA ATO CONTRA A PORTARIA N. 16 DO TELETRABALHO sexta-feira, 25/11/22 19:24 Diante dos retrocessos que a Portaria n. 16/2022 da 1ª Vice-Presidência do Tribunal de Justiça de Minas Gerais traz para o sistema de teletrabalho, o SINJUS-MG convoca as servidoras e os servidores para se manifestarem contra essa norma que ... leia mais

Últimas notícias

ver mais
Representantes sindicais estão lado a lado em frente à entrada do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), em Brasília, eles estão em trajes sociais e com semblante sério. Entre os sindicalistas estão Alexandre Pires, coordenador-geral e Felipe Rodrigues, diretor Financeiro, ambos do SINJUS-MG. JUSTIÇA SINJUS-MG VAI A BRASÍLIA LUTAR PELO TELETRABALHO JUNTO AO CNJ quarta-feira, 01/02/23 17:04 Nessa terça-feira, dia 31 de janeiro, sindicalistas do SINJUS-MG se dirigiram a Brasília e ...
NOVO REPRESENTANTE Wagner Ferreira toma posse como vereador nesta 4ª, 1°/2 terça-feira, 31/01/23 16:44 O SINJUS-MG convida a todos para a posse do novo vereador de Belo Horizonte, ...
Ambiente de trabalho tumultuado com persianas enroladas em seus próprios trilhos, elas estão sobre os armários, sem instalação adequada e formam um grande volume. Nos armários há nichos contendo arquivos com documentos. AMBIENTE DE TRABALHO SINJUS volta a cobrar condições adequadas na unidade do TJ da Av. Afonso Pena, 1.500 segunda-feira, 30/01/23 19:41 Para o bom desenvolvimento das atividades de rotina do trabalho, é necessário que se ...
Top Fale conosco