CÍRCULO DO LIVRO

AINDA DÁ TEMPO DE LER VERMELHO ESCARLATE E PARTICIPAR DO DEBATE

quinta-feira, 28/04/22 18:17 Homem de pele clara, barba e camisa branca segurando e lendo o livro Vermelho Escarlate, do autor JC Junot.

A próxima edição do Círculo do Livro do SINJUS-MG será especial, pois a discussão sobre o livro Vermelho Escarlate terá a ilustre contribuição do autor da obra, o escritor mineiro JC Junot. Por isso, se você ainda não leu essa referência da literatura mineira, ainda dá tempo! Mergulhe na história e venha compartilhar conosco as suas reflexões. Todos estão convidados. O encontro será no dia 11 de maio, quarta-feira, às 19h, e terá a moderação da jornalista e também escritora Leida Reis.

Com a flexibilização das normas de distanciamento social por parte das autoridades sanitárias, uma das grandes novidades desta edição é que ela será híbrida, ou seja, as filiadas e os filiados que se sentirem seguros poderão participar do encontro presencialmente, lado a lado com o autor e a moderadora, no Espaço Leia Leda, na sede do SINJUS (Av. João Pinheiro, 39, 10º andar, sala 101 — Centro — BH).

Destacamos que as medidas de prevenção serão observadas e que os interessados devem preencher o formulário no final dessa página, pois haverá limite de pessoas no espaço para evitar aglomerações.

Já os que preferirem acompanhar de forma online têm a opção de utilizar o Google Meet e interagir de forma mais direta com perguntas e comentários em áudio e vídeo ou ainda pelo YouTube, enviando as suas contribuições pelo chat.

Vale reforçar ainda que o Círculo do Livro é aberto a todos, especialmente para os membros e as integrantes dos núcleos das Mulheres, dos Aposentados e Pensionistas e da Pessoa com Deficiência.

Desse modo, reiteramos a recomendação de leitura do livro Vermelho Escarlate e o convite para participar desse encontro do Círculo do Livro. Dia 11 de maio, quarta-feira, às 19, aguardamos você!

Sobre o livro

Vermelho Escarlate resgata um gênero esquecido nos anos de 1960, o New Journalism — estilo que consagrou gigantes como Tom Wolf e Truman Capote. Caracteriza-se pela mistura da narrativa jornalística com a literária. “Embora possa ser lido como ficção, não é ficção. É, ou deveria ser, tão verídico como a mais exata das reportagens”, alertou Gay Talese, na época.

JC Junot relata o amor insano de um músico de rock por uma artista plástica, assassinada no início de uma carreira promissora. O crime coloca a cidade na berlinda e desperta a ira de um serial killer, trazendo à tona histórias que deveriam ser esquecidas. Explorado pela mídia, nos induz a acreditar que viver é um ato sem plateia e que a morte é o espetáculo glorioso da notícia.

O livro é uma armadilha para os aficionados pelo gênero, que não conseguirão parar antes do final, e um manual de jornalismo investigativo para quem deseja entender os segredos de um ofício cada vez mais raro.

Sobre o autor

JC Junot é escritor, jornalista e publicitário. Foi repórter, editor e apresentador de TV, além de colunista e assessor de imprensa. Atuou em agências de propaganda como diretor de criação e de atendimento. Especialista em marketing político, dirigiu várias campanhas eleitorais. É músico, compositor e ex-integrante de banda de rock.

Últimas notícias

ver mais
Grupo de manifestantes da 'Frente de Sindicatos do Funcionalismo contra o RRF' estão em frente à Cidade Administrativa, sede do Governo de MG. Eles estão com faixas de protesto contra o Regime de Recuperação Fiscal. Neste grupo estão dirigentes sindicais do SINJUS- MG, Alexandre Pires (coordenador-geral) e Felipe Rodrigues (diretor de finanças). #NAOAORRF ATO CONTRA RRF REÚNE CENTENAS DE SERVIDORES NA CIDADE ADMINISTRATIVA sexta-feira, 05/08/22 18:03 Entidades que representam servidores públicos de várias categorias se reuniram nesta sexta-feira, 5 de ...
Ilustração digital de uma mulher sentada com um laptop sobre um calendário gigante, ela observa o horizonte por meio de uma luneta, como se estivesse planejando algo para uma data no futuro. Ao lado desta imagem, há uma nota de dinheiro e uma pilha de moedas, sugerindo uma reserva financeira para o plano que a mulher pretende realizar. INFORMAÇÃO TJ PAGA INDENIZAÇÃO DE FÉRIAS NO DIA 12/8; ENTENDA sexta-feira, 05/08/22 16:45 FOTO: NAKI-SAMA/FREEPIK O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador José ...
Diante de um cenário infernal há uma parede em ruínas com a bandeira de Minas Gerais, ela está sendo destruída por uma bola de demolição onde se lê RRF (Regime de Recuperação Fiscal). Do lado esquerdo, há um sinal de proibição, dentro dele há um símbolo de uma lupa sobre um papel com um cifrão, que representa a fiscalização de finanças. #DIGANAOAORRF RRF IMPEDE QUE MINAS CONTESTE VALORES OU FAÇA AUDITORIA DE DÍVIDAS quinta-feira, 04/08/22 17:42 Um dos grandes interesses do governo federal por trás do Regime de Recuperação Fiscal ...
Top Fale conosco