OBRAS E TRANSTORNOS

CATEGORIA PEDE E SINJUS VISTORIA SETORES DO ANEXO I DA GOIÁS

quinta-feira, 28/07/22 14:32 Ambiente de trabalho com armários, computadores e pessoas trabalhando, elas estão sob um teto com estrutura de forro danificada, faltando placas. Pelos diversos buracos no teto, é possível ver os canos da estrutura hidráulica. Conteúdo textual: OBRAS E TRANSTORNOS - Categoria pede e SINJUS vistoria setores do Anexo I da Goiás.

FOTO: SINJUS-MG

Muito barulho, poeira e condições insalubres para o trabalho foram as constatações do SINJUS-MG sobre alguns setores do Anexo I da unidade Goiás do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). O espaço passa agora por obras necessárias, que vão trazer mais acessibilidade para os servidores, mas a saúde de quem trabalha no local está sendo afetada. 

O Sindicato fez uma vistoria na unidade a pedido da categoria e, após a visita, encaminhou ofícios aos representantes da Gerência de Saúde no Trabalho (GERSAT), da Diretoria Executiva de Engenharia e Gestão Predial (DENGEP) e ao juiz auxiliar da Presidência junto à DENGEP, Eduardo Gomes dos Reis, solicitando providências. 

Nos documentos, o SINJUS explica os problemas encontrados na unidade, inclusive com fotos que ilustram as condições de trabalho. Em alguns setores, um pó branco pode ser observado por todo o chão, nas mesas, nos computadores e até nos objetos pessoais dos servidores. Mesmo com a limpeza regular realizada, a poeira é constante nas salas. 

Saúde impactada

“Alguns servidores tiveram crises alérgicas e outros estão adoecendo. A saída encontrada por eles tem sido o afastamento, tirando dias de compensação ou recorrendo a atestados médicos. Além do impacto à saúde, essa situação prolongada dificulta a prestação do serviço público pela categoria”, aponta o diretor de Finanças do SINJUS, Felipe Rodrigues. A obra está sendo executada durante o expediente de trabalho, por isso, quem ainda não se afastou das atividades presenciais sofre com o mal-estar provocado pelo barulho e pela poeira. 

Assim, nos ofícios, o SINJUS solicitou que o Tribunal programe a execução da obra para o período sem expediente forense, como fins de semana, feriados e após as 19 horas, de modo a diminuir os impactos na prestação de serviços públicos e na salubridade no ambiente de trabalho. Caso isso não seja possível, que o Órgão permita que os servidores que atuam em todos os setores próximos às obras realizem suas atividades de forma remota (home office), excepcionalmente, até o fim da reforma.

No documento, o Sindicato também requer que sejam adotadas medidas de contenção de poeira e redução de espalhamento de partículas, como instalação de lonas ou plásticos para que a poeira produzida pela obra não se espalhe e acabe por danificar os processos e equipamentos eletrônicos dos setores. Por último, foi solicitada a programação de limpezas adicionais nos setores atingidos pelas obras antes do início do horário de expediente regular de trabalho no TJMG. 

Denúncias

O SINJUS segue atento e lutando pela saúde e por condições adequadas de trabalho para os servidores. Se você tem conhecimento de alguma situação irregular no seu setor, denuncie! Basta enviar mensagem para o e-mail [email protected] Sua identidade será preservada.

SINDICATO É PRA LUTAR!

Últimas notícias

ver mais
Grupo de manifestantes da 'Frente de Sindicatos do Funcionalismo contra o RRF' estão em frente à Cidade Administrativa, sede do Governo de MG. Eles estão com faixas de protesto contra o Regime de Recuperação Fiscal. Neste grupo estão dirigentes sindicais do SINJUS- MG, Alexandre Pires (coordenador-geral) e Felipe Rodrigues (diretor de finanças). #NAOAORRF ATO CONTRA RRF REÚNE CENTENAS DE SERVIDORES NA CIDADE ADMINISTRATIVA sexta-feira, 05/08/22 18:03 Entidades que representam servidores públicos de várias categorias se reuniram nesta sexta-feira, 5 de ...
Ilustração digital de uma mulher sentada com um laptop sobre um calendário gigante, ela observa o horizonte por meio de uma luneta, como se estivesse planejando algo para uma data no futuro. Ao lado desta imagem, há uma nota de dinheiro e uma pilha de moedas, sugerindo uma reserva financeira para o plano que a mulher pretende realizar. INFORMAÇÃO TJ PAGA INDENIZAÇÃO DE FÉRIAS NO DIA 12/8; ENTENDA sexta-feira, 05/08/22 16:45 FOTO: NAKI-SAMA/FREEPIK O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador José ...
Diante de um cenário infernal há uma parede em ruínas com a bandeira de Minas Gerais, ela está sendo destruída por uma bola de demolição onde se lê RRF (Regime de Recuperação Fiscal). Do lado esquerdo, há um sinal de proibição, dentro dele há um símbolo de uma lupa sobre um papel com um cifrão, que representa a fiscalização de finanças. #DIGANAOAORRF RRF IMPEDE QUE MINAS CONTESTE VALORES OU FAÇA AUDITORIA DE DÍVIDAS quinta-feira, 04/08/22 17:42 Um dos grandes interesses do governo federal por trás do Regime de Recuperação Fiscal ...
Top Fale conosco