AUMENTO DE CASOS

COVID-19: SINJUS REQUER RETORNO DO EXPEDIENTE HÍBRIDO NAS UNIDADES DO TJ

segunda-feira, 27/06/22 14:34 Fachada da sede do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, na Avenida Afonso Pena em Belo Horizonte. No topo do edifício há um letreiro com fundo vermelho e a sigla TJMG em branco. Sobre a imagem do edifício sede, foram aplicados modelos 3D do coronavírus, patógeno causador da Covid-19.

Devido ao aumento no número de casos de Covid-19, Belo Horizonte, assim como outras cidades do interior, determinou a retomada do uso obrigatório da máscara em locais fechados. Para se ter ideia, o boletim de monitoramento da doença divulgado pelo Comitê Popular de Belo Horizonte no dia 24 de junho aponta que a cidade está com status de risco muito alto para a transmissão do vírus. A escalada de casos é uma realidade em todo o estado. Assim, o SINJUS-MG encaminhou um ofício ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) solicitando que seja autorizada a retomada das atividades em regime híbrido em todas as unidades administrativas e judiciárias do Órgão e que sejam revistas as medidas preventivas determinadas anteriormente.

Ainda de acordo com o último boletim de monitoramento da Covid-19 divulgado pelo Comitê Popular de Belo Horizonte, a taxa de transmissão da doença na cidade está em 1,5. O número indica que cada 100 pessoas contaminadas têm potencial para transmitir o vírus para outras 150. Entre 28 de abril e 11 de maio foram registradas 57 novas infecções a cada 100 mil habitantes. Na última quinzena, o número foi cerca de 6 vezes maior. No ofício, o Sindicato lembra que o número de casos pode ser ainda mais alto, já que os números oficialmente divulgados não contemplam os testes feitos em casa.

“O aumento de infecções é uma realidade nas unidades do Judiciário. Tanto que, em maio, após receber denúncias sobre o aumento significativo de casos na Diretoria Executiva de Informática (DIRFOR), solicitamos ao TJ autorização para que o setor funcionasse de forma remota. Outras unidades também nos preocupam”, afirma o coordenador-geral do SINJUS, Alexandre Pires.

É o caso do Centro Operacional (CEOP) e da Escola Judicial Desembargador Edésio Fernandes (EJEF) – locais com ventilação natural insuficiente.

O Sindicato defende que, assim como fez a Prefeitura da capital, ao publicar nova portaria com medidas mais restritivas em relação aos protocolos sanitários, o TJ também reforce as medidas para garantir a segurança dos servidores, estagiários, colaboradores e magistrados. Entre essas medidas, destacam-se a fiscalização do uso de máscaras em período integral e de álcool em gel, o respeito ao distanciamento mínimo, a manutenção de portas e janelas abertas em todos os setores, a restrição do uso de elevadores e recomendação do esquema vacinal completo.

Vale reforçar que a retomada das atividades em regime híbrido em todas as unidades administrativas e judiciárias possibilitaria maior rodízio dos servidores e seria essencial para frear os elevados níveis de contágio.

O SINJUS segue atento e lutando por essas e outras demandas dos servidores. Se você tem conhecimento de alguma situação irregular em relação às condições e à estrutura de trabalho dos servidores, denuncie! Basta enviar mensagem para o e-mail [email protected] Sua identidade será preservada.

SINDICATO É PRA LUTAR!

Notícias relacionadas

Imagem Acessível: Ilustração com 4 pessoas em trajes sociais e máscaras olhando para a frente. Estão lado a lado, um homem branco de cabelos curtos, uma mulher negra de cabelos longos, preso em um rabo de cavalo, um homem negro de cabelos curtos e uma mulher branca de cabelos longos e soltos. Conteúdo textual: COVID-19 - Tire duas dúvidas sobre licenças e afastamentos no TJMG
COVID-19 TIRE DUAS DÚVIDAS SOBRE LICENÇAS E AFASTAMENTOS NO TJMG terça-feira, 25/01/22 18:17 Foto: VECTEEZY/marcianographic O avanço da Ômicron, variante da Covid-19 com maior transmissão, tem contribuído para um aumento do número de casos, ainda que os sintomas sejam mais leves para os infectados já vacinados. Neste período, podem surgir dúvidas sobre ... leia mais

Últimas notícias

ver mais
Grupo de manifestantes da 'Frente de Sindicatos do Funcionalismo contra o RRF' estão em frente à Cidade Administrativa, sede do Governo de MG. Eles estão com faixas de protesto contra o Regime de Recuperação Fiscal. Neste grupo estão dirigentes sindicais do SINJUS- MG, Alexandre Pires (coordenador-geral) e Felipe Rodrigues (diretor de finanças). #NAOAORRF ATO CONTRA RRF REÚNE CENTENAS DE SERVIDORES NA CIDADE ADMINISTRATIVA sexta-feira, 05/08/22 18:03 Entidades que representam servidores públicos de várias categorias se reuniram nesta sexta-feira, 5 de ...
Ilustração digital de uma mulher sentada com um laptop sobre um calendário gigante, ela observa o horizonte por meio de uma luneta, como se estivesse planejando algo para uma data no futuro. Ao lado desta imagem, há uma nota de dinheiro e uma pilha de moedas, sugerindo uma reserva financeira para o plano que a mulher pretende realizar. INFORMAÇÃO TJ PAGA INDENIZAÇÃO DE FÉRIAS NO DIA 12/8; ENTENDA sexta-feira, 05/08/22 16:45 FOTO: NAKI-SAMA/FREEPIK O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador José ...
Diante de um cenário infernal há uma parede em ruínas com a bandeira de Minas Gerais, ela está sendo destruída por uma bola de demolição onde se lê RRF (Regime de Recuperação Fiscal). Do lado esquerdo, há um sinal de proibição, dentro dele há um símbolo de uma lupa sobre um papel com um cifrão, que representa a fiscalização de finanças. #DIGANAOAORRF RRF IMPEDE QUE MINAS CONTESTE VALORES OU FAÇA AUDITORIA DE DÍVIDAS quinta-feira, 04/08/22 17:42 Um dos grandes interesses do governo federal por trás do Regime de Recuperação Fiscal ...
Top Fale conosco