“SE VOTOU, NÃO VOLTA”

NÃO SE ESQUEÇA DE QUEM PREJUDICOU SUA APOSENTADORIA

sexta-feira, 23/09/22 18:23 Imagem título: Deputados estaduais mineiros que votaram a favor da Reforma da Previdência. Lembre-se deles #3. Em seguida estão fotos dos seguintes parlamentares por ordem alfabética: Alencar da Silveira Jr. (PDT), Antonio Carlos Arantes (PSDB), Arlen Santiago (PTB), Bartô (Novo), Betinho Pinto Coelho (Solidariedade), Bosco (Avante), Braulio Braz (PTB), Bruno Engler (PRTB), Carlos Henrique (Republicanos), Carlos Pimenta (PDT), Celise Laviola (MDB), Charles Santos (Republicanos), Coronel Henrique (PSL), Coronel Sandro (PSL), Cássio Soares (PSD), Dalmo Ribeiro Silva (PSDB), Delegada Sheila (PSL), Delegado Heli Grilo (PSL), Doorgal Andrada (Patriota), Doutor Paulo (Patriota), Doutor Wilson Batista (PSD), Duarte Bechir (PSD), Fábio Avelar de Oliveira (Avante), Gil Pereira (PSD), Glaycon Franco (PV), Guilherme da Cunha (Novo), Gustavo Mitre (PSC), Gustavo Santana (PL), Gustavo Valadares (PSDB), Hely Tarquínio (PV), Inácio Franco (PV), Ione Pinheiro (DEM), João Magalhães (MDB), João Vítor Xavier (Cidadania), Laura Serrano (Novo), Leandro Genaro (PSD), Leonídio Bouças (MDB), Léo Portela (PL), Mário Henrique Caixa (PV), Neilando Pimenta (Podemos), Noraldino Júnior (PSC), Professor Irineu (PSL), Professor Wendel Mesquita (Solidariedade), Raul Belém (PSC), Repórter Rafael Martins (PSD), Roberto Andrade (Avante), Rosângela Reis (Podemos), Sargento Rodrigues (PTB), Sávio Souza Cruz (MDB), Tadeu Martins Leite (MDB), Tito Torres (PSDB), Zé Guilherme (PP), Zé Reis (Podemos).

Há exatos dois anos, o então governador de Minas, Romeu Zema (NOVO), retirava direitos importantes de todos os servidores públicos de Minas Gerais. Em 22 de setembro de 2020, ele sancionou a Lei Complementar (LC) 156/2020, que incluía parte da Reforma da Previdência. O ponto principal do texto oriundo do Projeto de Lei Complementar (PLC) 46/2020 era a alteração das alíquotas de contribuição pagas pelos servidores. Na mesma época, também foi promulgada pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) a Emenda Constitucional (EC) 104/2020, que contempla a outra parte da Reforma, alterando questões como a idade mínima para aposentadoria e o tempo de contribuição.

A justificativa do governo era que a Reforma da Previdência traria uma economia de R$ 2,2 bilhões por ano, considerando a revisão das alíquotas sobre os vencimentos e as demais medidas implementadas. Durante a tramitação da proposta, vários deputados da oposição criticaram a falta de transparência em relação aos dados que embasavam as mudanças na Previdência e ressaltaram que a reforma não garantiria qualquer tipo de equilíbrio, sustentabilidade ou redução do “déficit” nas contas da Previdência, já que as receitas de contribuições em regime financeiro seriam insuficientes para assegurar o “fechamento das contas”.

“A luta sindical implacável durante a tramitação das propostas foi fundamental para reduzir os danos na Previdência dos servidores. Conseguimos pontos importantes como a manutenção dos cálculos para benefício da aposentadoria sobre os 80% dos maiores rendimentos e a garantia de alíquotas mais amenas em relação à proposta original”, explica o coordenador-geral do SINJUS-MG, Alexandre Pires.

A luta também garantiu a atualização dos valores de referência das faixas de incidência das alíquotas na mesma data e com o mesmo índice em que se der o reajuste dos benefícios do Regime Geral de Previdência Social, além de impedir a divisão do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg), a criação de uma autarquia exclusiva para gerir os benefícios e a taxação dos servidores inativos e pensionistas que recebem menos de três salários, em caso de déficit.

Apesar de o movimento ter evitado mais retrocessos na aposentadoria dos servidores, a Reforma da Previdência não era necessária e trouxe impactos para a categoria. Por isso, todos devem lembrar quem foram os deputados que disseram “sim” para a retirada de direitos, já que muitos querem seu voto novamente nas Eleições deste ano.

Confira no carômetro os parlamentares de Minas Gerais que votaram a favor da Reforma da Previdência:

Deputados estaduais mineiros que votaram a favor da Reforma da Previdência. Lembre-se deles #3. Em seguida estão fotos dos seguintes parlamentares por ordem alfabética: Alencar da Silveira Jr. (PDT), Antonio Carlos Arantes (PSDB), Arlen Santiago (PTB), Bartô (Novo), Betinho Pinto Coelho (Solidariedade), Bosco (Avante), Braulio Braz (PTB), Bruno Engler (PRTB), Carlos Henrique (Republicanos), Carlos Pimenta (PDT), Celise Laviola (MDB), Charles Santos (Republicanos), Coronel Henrique (PSL), Coronel Sandro (PSL), Cássio Soares (PSD), Dalmo Ribeiro Silva (PSDB), Delegada Sheila (PSL), Delegado Heli Grilo (PSL), Doorgal Andrada (Patriota), Doutor Paulo (Patriota), Doutor Wilson Batista (PSD), Duarte Bechir (PSD), Fábio Avelar de Oliveira (Avante), Gil Pereira (PSD), Glaycon Franco (PV), Guilherme da Cunha (Novo), Gustavo Mitre (PSC), Gustavo Santana (PL), Gustavo Valadares (PSDB), Hely Tarquínio (PV), Inácio Franco (PV), Ione Pinheiro (DEM), João Magalhães (MDB), João Vítor Xavier (Cidadania), Laura Serrano (Novo), Leandro Genaro (PSD), Leonídio Bouças (MDB), Léo Portela (PL), Mário Henrique Caixa (PV), Neilando Pimenta (Podemos), Noraldino Júnior (PSC), Professor Irineu (PSL), Professor Wendel Mesquita (Solidariedade), Raul Belém (PSC), Repórter Rafael Martins (PSD), Roberto Andrade (Avante), Rosângela Reis (Podemos), Sargento Rodrigues (PTB), Sávio Souza Cruz (MDB), Tadeu Martins Leite (MDB), Tito Torres (PSDB), Zé Guilherme (PP), Zé Reis (Podemos).

Representatividade

No dia 2 de outubro, faça a sua parte. Vote apenas em candidatos que defendam os direitos das servidoras e dos servidores. Precisamos estar bem representados na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), na Câmara Federal e no Senado para barrar novos ataques. Também precisamos eleger um governador e um presidente que valorizem o serviço público de qualidade e acessível a toda a população.

Quem vota contra o servidor não pode voltar!

SINDICATO É PRA LUTAR!

Notícias relacionadas

Imagem com as fotos dos deputados federais por Minas Gerais que votaram favoravelmente à Lei Complementar 173, que congelou salários e carreira dos servidores públicos por 18 meses. Por ordem alfabética, são eles: Alê Silva (PSL), Bilac Pinto (DEM), Delegado Marcelo (PSL), Diego Andrade (PSD), Dimas Fabiano (PP), Dr. Frederico (PATRIOTA), Enéias Reis (PSL), Eros Biondini (PROS), EuclydesPettersen (PSC), Fábio Ramalho (MDB), Franco Cartafina (PP), Fred Costa (PATRIOTA), Gilberto Abramo (REPUBLICANOS), Greyce Elias (AVANTE), Junio Amaral (PSL), Lafayette Andrada (REPUBLICANOS), Léo Motta (PSL), Lincoln Portela (PL), Lucas Gonzalez (NOVO), Marcelo Aro (PP), Mauro Lopes (MDB), Misael Varella (PSD), Newton Cardoso Jr (MDB), Pinheirinho (PP), Stefano Aguiar (PSD), Tiago Mitraud (NOVO) e Zé Silva (SOLIDARIEDADE).
SE VOTOU, NÃO VOLTA RELEMBRE OS RESPONSÁVEIS PELO CONGELAMENTO DE CARREIRA E SALÁRIOS DOS SERVIDORES quarta-feira, 21/09/22 16:24 Em maio de 2020, deputados federais mineiros que são da base aliada do governo federal aprovaram mais um ataque aos direitos das servidoras e dos servidores em plena pandemia. A Lei Complementar 173/2020 congelou os salários e os benefícios ... leia mais
fotos dos seguintes parlamentares: Aécio Neves PSDB, Alê Silva PSL, Bilac Pinto DEM, Cabo Junio Amaral PSL, Charlles Evangelista PSL, Delegado Marcelo Freitas PSL, Diego Andrade PSD, Dimas Fabiano PP, Domingos Sávio PSDB, Dr. Frederico Patriota, Eduardo Barbosa PSDB, Emidinho Madeira PSB, Eros Biondini PROS, Euclydes Pettersen PSC, Fábio Ramalho MDB, Franco Cartafina PP, Fred Costa Patriota, Gilberto Abramo PRB, Greyce Elias Avante, Hercílio Coelho Diniz MDB, Igor Timo PODE, Lafayette de Andrada PRB, Léo Motta PSL, Lincoln Portela PL, Lucas Gonzalez Novo, Luis Tibé Avante, Marcelo Álvaro Antônio PSL, Marcelo Aro PP, Mauro Lopes MDB, Misael Varella PSD, Newton Cardoso Jr MDB, Paulo Abi-Ackel PSDB, Rodrigo de Castro PSDB, Stefano Aguiar PSD, Subtenente Gonzaga PDT, Tiago Mitraud Novo, Zé Silva SD, Zé Vitor PL
"SE VOTOU, NÃO VOLTA" NESTAS ELEIÇÕES, VOTE EM QUEM PROTEGE O SERVIÇO PÚBLICO! quinta-feira, 15/09/22 18:46 Todo mundo sabe a importância que o voto tem. Ao escolher os candidatos, o cidadão dá poder a quem pode, de fato, representar seus interesses. E nos últimos anos, votar de forma consciente se tornou uma tarefa ainda mais ... leia mais

Últimas notícias

ver mais
Foto de uma mulher de pele clara de cabelos pretos e longos usando blusa branca e óculos de grau usando o computador em seu home office. Aplicado sobre a foto ícones que remetem a tecnologia e comunicação em tons de azul. TRABALHO REMOTO NO TJMG ROTINAS FORAM APRIMORADAS COM O TELETRABALHO, GARANTEM SERVIDORES segunda-feira, 28/11/22 12:30 O sistema de teletrabalho no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) trouxe mais ...
Imagem de duas taças, com a logo da Festa de Fim de Ano do Sinjus-MG, brindando e ao fundo diversas pessoas em uma festa celebrando. Conteúdo textual: "Celebração. Festa de Fim de Ano do Sinjus terá muita diversão e reencontros. CELEBRAÇÃO FESTA DE FIM DE ANO DO SINJUS TERÁ MUITA DIVERSÃO E REENCONTROS segunda-feira, 28/11/22 12:22 Foi iniciada a contagem regressiva para o evento mais aguardado: a Festa de Fim ...
Montagem digital de um adesivo com a mensagem #REVOGAA16 sobre uma parede, o adesivo é tem cor de fundo amarelo com o texto em vermelho. #REVOGAA16 SINJUS CONVOCA SERVIDORES PARA ATO CONTRA A PORTARIA N. 16 DO TELETRABALHO sexta-feira, 25/11/22 19:24 Diante dos retrocessos que a Portaria n. 16/2022 da 1ª Vice-Presidência do Tribunal de ...
Top Fale conosco