Mesa de Negociações

Zema não sanciona Orçamento e prejudica pagamento da Data-Base

terça-feira, 17/01/23 18:36

A primeira reunião deste ano da Mesa de Negociações entre a Administração do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) e os três sindicatos – SERJUSMIG, SINJUS e SINDOJUS – foi realizada nesta terça-feira, 17 de janeiro. Foram anunciadas as datas e condições de implementação da Data-Base 2022 e o pagamento da restituição do imposto de renda incidente sobre os juros referentes à URV.

Segundo informações do Tribunal, todas as implicações da Lei estadual nº 24.263/2022, incluindo a recomposição salarial devida, serão aplicadas no contracheque referente ao mês de abril, a ser pago no primeiro dia útil de maio. Ainda não há definição sobre o pagamento dos valores retroativos. As recomposições salariais dos servidores do Ministério Público e dos magistrados seguem as mesmas datas.

Os dirigentes sindicais questionaram os prazos anunciados e foram informados de que o pagamento da Data-Base está vinculado à Proposta Orçamentária, que ainda não foi sancionada pelo governador Romeu Zema (Novo). Segundo o Tribunal, isso prejudica a implementação do direito porque o repasse dos duodécimos pelo Executivo continuará o mesmo. Outra justificativa dada é referente à Receita Corrente Líquida (RCL). Assim como os outros órgãos do Estado, o Tribunal vai aguardar o primeiro quadrimestre para analisar o comportamento financeiro e orçamentário da RCL, já que o previsto no Orçamento é inferior ao de 2022.

Os representantes do TJ também informaram que a Diretoria Executiva de Administração de Recursos Humanos (DEARHU) estaria com dificuldades na operacionalização devido ao acúmulo de demandas dos últimos dias.
Sobre os pagamentos dos descontos indevidos de Imposto de Renda sobre juros de verbas salariais pagas em atraso (URV), o TJMG anunciou o pagamento de duas novas parcelas, nos dias 2 de fevereiro e 2 de março.

Pauta de Reivindicações

A Pauta conjunta de reivindicações foi debatida na reunião, com destaque para:

Auxílios: Os sindicatos cobraram reajustes nos valores dos auxílios saúde, creche, alimentação e transporte. Durante a reunião, as entidades protocolaram quatro ofícios conjuntos detalhando as propostas das entidades, as quais são compatíveis com a disponibilidade financeira do órgão e as necessidades dos trabalhadores.

Os representantes do Tribunal afirmaram que as propostas dos Sindicatos serão submetidas a estudos de viabilidade, que serão realizados no primeiro quadrimestre de 2023.

A retirada das travas dos Auxílios saúde e transporte pela Lei estadual nº 24.263/2022 é uma conquista importante da luta dos trabalhadores e dos sindicatos, e a expectativa das entidades é que haja reajuste real dos valores, ou seja, acima da inflação.

VEJA AQUI O OFÍCIO CONJUNTO 01/2023
VEJA AQUI O OFÍCIO CONJUNTO 02/2023
VEJA AQUI O OFÍCIO CONJUNTO 03/2023
VEJA AQUI O OFÍCIO CONJUNTO 04/2023

Quinquênios e férias-prêmio: O TJMG teve acesso ao acórdão do TCE/MG, o qual foi publicado na última segunda-feira (16). A decisão da Corte de Contas foi encaminhada à Assessoria Jurídica do Tribunal para emissão de parecer.

Opção pela jornada de trabalho de 8 horas aos cargos em comissão: Os sindicatos foram informados que haverá uma regulamentação do direito pelo TJMG, e que as opções dos Servidores serão efetivadas após a regulamentação.

Além disso, os três sindicatos cobraram agilidade na publicação do edital do novo concurso público, o pagamento de férias suspensas aos Servidores, bem como o deferimento dos pedidos de remoção referentes ao Edital nº 03/2022.

Participações

Estiveram presentes na reunião desta segunda-feira o juiz auxiliar da Presidência, Thiago Colnago Cabral, o secretário de Governança e Gestão Estratégica, Guilherme Augusto Mendes do Valle, e o assessor especial da Presidência, Renato Cardoso Soares.

Pelas entidades sindicais, participaram Eduardo Couto, presidente do SERJUSMIG, Felipe Galego, 3º vice-presidente do SERJUSMIG, o coordenador-geral do SINJUS-MG, Alexandre Pires, bem como o diretor de finanças do SINJUS, Felipe Rodrigues e o diretor-geral do SINDOJUS/MG, Eduardo Rocha.

A próxima reunião está marcada para o dia 1º de março, sem prejuízo da realização de eventuais encontros extraordinários. Os sindicatos seguem na defesa insistente de todas as pautas de interesse da categoria, amplamente discutidas e aprovadas nas Assembleias-Gerais Extraordinárias (AGEs).

 

Últimas notícias

ver mais
Representantes sindicais estão lado a lado em frente à entrada do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), em Brasília, eles estão em trajes sociais e com semblante sério. Entre os sindicalistas estão Alexandre Pires, coordenador-geral e Felipe Rodrigues, diretor Financeiro, ambos do SINJUS-MG. JUSTIÇA SINJUS-MG VAI A BRASÍLIA LUTAR PELO TELETRABALHO JUNTO AO CNJ quarta-feira, 01/02/23 17:04 Nessa terça-feira, dia 31 de janeiro, sindicalistas do SINJUS-MG se dirigiram a Brasília e ...
NOVO REPRESENTANTE Wagner Ferreira toma posse como vereador nesta 4ª, 1°/2 terça-feira, 31/01/23 16:44 O SINJUS-MG convida a todos para a posse do novo vereador de Belo Horizonte, ...
Ambiente de trabalho tumultuado com persianas enroladas em seus próprios trilhos, elas estão sobre os armários, sem instalação adequada e formam um grande volume. Nos armários há nichos contendo arquivos com documentos. AMBIENTE DE TRABALHO SINJUS volta a cobrar condições adequadas na unidade do TJ da Av. Afonso Pena, 1.500 segunda-feira, 30/01/23 19:41 Para o bom desenvolvimento das atividades de rotina do trabalho, é necessário que se ...
Top Fale conosco