COMISSÃO

REGRAS DO TELETRABALHO SÃO APERFEIÇOADAS A PARTIR DE SUGESTÕES DOS SINDICATOS

quinta-feira, 19/05/22 15:55 Captura de tela de uma videoconferência em que estão dispostos os membros da Comissão de Gestão do Teletrabalho do Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

Nessa quarta-feira, dia 18 de maio, a Comissão de Gestão do Teletrabalho do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) se reuniu e promoveu dois aperfeiçoamentos nas regras do trabalho remoto. As mudanças que contemplam demandas das servidoras e dos servidores haviam sido apresentadas anteriormente pelo diretor de Assuntos Jurídicos do SINJUS-MG, Wagner Ferreira. Durante a reunião, o representante da categoria no colegiado detalhou e defendeu as propostas, que tiveram encaminhamento favorável por parte dos demais membros.

“A regulamentação do teletrabalho era um dos itens da pauta de reivindicações do SINJUS que se concretizou neste ano. A partir dos relatos dos servidores que já participavam do projeto experimental e, mais recentemente, daqueles que trabalharam em home office durante a pandemia, estruturamos propostas para adequar pontos importantes das regras. Nosso objetivo é contribuir para que o teletrabalho no TJMG se torne referência para os demais tribunais do País”, afirma Wagner Ferreira.

Quatro propostas defendidas pelo representante das servidoras e dos servidores do TJMG já haviam sido protocoladas pelo SINJUS no último dia 6 de maio. Além de formalizar as demandas, o ofício n. 1/2022 também fundamentou parte das discussões.

Desse modo, foram aperfeiçoadas duas importantes situações. A primeira refere-se ao deferimento por parte da Comissão para que todos os gestores sejam convocados a realizar o curso preparatório do teletrabalho ofertado pela Escola Judicial Desembargador Edésio Fernandes (EJEF). Isso porque a capacitação é um dever das chefias e um pré-requisito para que os diversos servidores aptos possam ingressar no regime remoto.

O segundo pleito em que houve alteração é quanto às metas para os servidores. O SINJUS havia requerido a previsão de um dispositivo que flexibilizasse a meta de produtividade descrita no artigo 17 da Resolução n. 2.973/2021 de modo que cada gestor pudesse levar em consideração as atividades não mensuradas quantitativamente que são desempenhadas pelo teletrabalhador. Durante a reunião, a Comissão avaliou e decidiu permitir aos gestores justificar a dificuldade da mensuração do percentual adicional de 20% na produtividade.

“Os membros da Comissão e a sua presidente, a desembargadora Sandra Alves de Santana e Fonseca, estão abertos às propostas de melhoria. Isso tornou as discussões objetivas. Certamente, o colegiado será um importante instrumento para fazer do teletrabalho no TJMG um programa de excelência. Nessa reunião, já conseguimos deliberar questões que dependiam exclusivamente da Comissão e que vão aperfeiçoar a implementação do teletrabalho no Tribunal”, complementa Wagner Ferreira.

Outras propostas de aperfeiçoamento serão defendidas na Mesa de Negociação

Além das duas propostas que tiveram encaminhamentos positivos na Comissão de Gestão do Teletrabalho, o SINJUS vem defendendo outras duas reivindicações que serão tratadas na Mesa de Negociação com a Presidência do TJMG.  A primeira é pela criação do auxílio-tecnológico. Como medida inicial, os sindicatos já requereram que o Tribunal edite um ato normativo permitindo a conversão do auxílio-transporte em auxílio tecnológico nos dias em que o servidor exercer o trabalho remotamente.

A outra demanda que depende de acordo com o presidente do Tribunal, desembargador Gilson Lemes, é a revisão do artigo 13 da Resolução n. 2.973/2021 para a inclusão de norma permissiva de até 100% do quadro da unidade em regime de teletrabalho, observados os critérios de indicação pelo gestor da unidade e pelo gestor máximo, quando a unidade em referência, administrativa ou judiciária, exercer suas atividades em regime híbrido.

O SINJUS seguirá atuando para que esses e outros aperfeiçoamentos no sistema de trabalho remoto do TJMG sejam implementados de forma a beneficiar servidores e também o jurisdicionado. Acompanhe as nossas mídias e fique sempre bem informado.

SINDICATO É PRA LUTAR!

 

 

Notícias relacionadas

Mulher de pele negra de cabelo liso,comprido e preto usando um computador em um home office. Conteúdo Textual: DEMANDA DOS SERVIDORES SINJUS APRESENTA PROPOSTAS PARA APERFEIÇOAMENTO DO TELETRABALHO NO TJMG
DEMANDA DOS SERVIDORES SINJUS APRESENTA PROPOSTAS PARA APERFEIÇOAMENTO DO TELETRABALHO NO TJMG terça-feira, 10/05/22 11:08 Foto: Freepik O diretor de Assuntos Jurídicos do SINJUS-MG, Wagner Ferreira, como representante das entidades dos servidores do Judiciário mineiro na Comissão de Gestão do Teletrabalho, apresentou quatro propostas para o aperfeiçoamento do regime no Tribunal de Justiça de ... leia mais

Últimas notícias

ver mais
Grupo de manifestantes da 'Frente de Sindicatos do Funcionalismo contra o RRF' estão em frente à Cidade Administrativa, sede do Governo de MG. Eles estão com faixas de protesto contra o Regime de Recuperação Fiscal. Neste grupo estão dirigentes sindicais do SINJUS- MG, Alexandre Pires (coordenador-geral) e Felipe Rodrigues (diretor de finanças). #NAOAORRF ATO CONTRA RRF REÚNE CENTENAS DE SERVIDORES NA CIDADE ADMINISTRATIVA sexta-feira, 05/08/22 18:03 Entidades que representam servidores públicos de várias categorias se reuniram nesta sexta-feira, 5 de ...
Ilustração digital de uma mulher sentada com um laptop sobre um calendário gigante, ela observa o horizonte por meio de uma luneta, como se estivesse planejando algo para uma data no futuro. Ao lado desta imagem, há uma nota de dinheiro e uma pilha de moedas, sugerindo uma reserva financeira para o plano que a mulher pretende realizar. INFORMAÇÃO TJ PAGA INDENIZAÇÃO DE FÉRIAS NO DIA 12/8; ENTENDA sexta-feira, 05/08/22 16:45 FOTO: NAKI-SAMA/FREEPIK O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador José ...
Diante de um cenário infernal há uma parede em ruínas com a bandeira de Minas Gerais, ela está sendo destruída por uma bola de demolição onde se lê RRF (Regime de Recuperação Fiscal). Do lado esquerdo, há um sinal de proibição, dentro dele há um símbolo de uma lupa sobre um papel com um cifrão, que representa a fiscalização de finanças. #DIGANAOAORRF RRF IMPEDE QUE MINAS CONTESTE VALORES OU FAÇA AUDITORIA DE DÍVIDAS quinta-feira, 04/08/22 17:42 Um dos grandes interesses do governo federal por trás do Regime de Recuperação Fiscal ...
Top Fale conosco