DESVALORIZAÇÃO

TJMG SUPERA METAS DE PRODUTIVIDADE, MAS NEGLIGENCIA DIREITOS DOS SERVIDORES

quinta-feira, 22/02/24 17:56 No primeiro plano há um gráfico com duas setas, uma ascendente na cor verde marcada como Produtividade e outra descendente na cor vermelho onde está escrito valorização. No segundo plano há a imagem do edifício sede do tribunal de Justiça de Minas Gerais.

Na última terça-feira, dia 20 de fevereiro, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) publicou matéria em seu site exaltando a superação em mais de 100% da meta estipulada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) de julgar mais processos que os distribuídos. Entretanto, contraditoriamente, apesar do reconhecido desempenho na prestação jurisdicional, por trás desses números há uma realidade de descaso com os servidores do Judiciário mineiro, que estão sendo penalizados pela Presidência do TJMG com o atraso na Data-Base 2023 e com a injustiça em relação ao Auxílio-Saúde.  

De janeiro a outubro de 2023, o TJMG alcançou 101,15% no índice global da Meta 1, com julgamento de 1.304.482 processos contra 1.289.604 novos processos distribuídos. Na matéria publicada no site, o presidente do Tribunal, desembargador José Arthur de Carvalho Pereira Filho, se limitou a dizer que “o TJMG está cada vez mais produtivo e a Meta 1 revela que há mais processos sendo julgados do que distribuídos”, acrescendo que “o TJMG vem, assim, cumprindo o pacto de compromissos firmados entre o CNJ e os tribunais do país”.

Ainda que o corregedor-geral de Justiça, desembargador Luiz Carlos de Azevedo Corrêa Júnior, tenha destacado que o resultado é reflexo do compromisso de magistrados e servidores, é muito sintomático o fato de que o presidente do TJMG não tenha feito qualquer menção àqueles que realmente efetivam a prestação jurisdicional à sociedade. 

Como agravante, se não há declarações por parte da Presidência reconhecendo a contribuição dos servidores, tampouco há uma postura de valorização da categoria; pelo contrário: há dez meses o Tribunal vem ignorando o direito dos servidores à Data-Base 2023. Mesmo com as constantes cobranças por parte dos Sindicatos em todas as Mesas de Negociação, a Administração do TJMG sequer fez aprovar a minuta do projeto de lei no Órgão Especial.

“Enquanto o TJMG comemora o cumprimento das metas de produtividade, os servidores enfrentam uma série de desafios que afetam diretamente a qualidade de vida e o bem-estar. Uma das questões mais urgentes diz respeito à Data-Base, pois o atraso na recomposição da inflação resulta na perda do poder de compra. Desse modo, na prática, o servidor está entregando mais resultados e, em troca, a Presidência do Tribunal está promovendo uma redução salarial”, ressalta o coordenador-geral do SINJUS, Alexandre Pires. 

Além do atraso na revisão geral anual, outro ponto de grande insatisfação é quanto às políticas de assistência à saúde do TJMG, que priorizam os magistrados em detrimento dos servidores. Atualmente, o Auxílio-Saúde dos juízes e desembargadores é pelo menos seis vezes maior que o teto pago aos servidores do Judiciário mineiro

Não bastasse essa falta de isonomia e a discrepância no tratamento entre as duas categorias, as faixas de valores do benefício dos servidores também sinalizam para uma negligência ou mesmo descaso. Apesar de figurar entre os tribunais de maior orçamento no país, o valor do Auxílio-Saúde dos servidores do TJMG é o quinto pior entre todas as unidades da Federação

“O TJMG vem usando os indicadores de desempenho e as publicações no site para alimentar a narrativa de que há uma boa gestão. Contudo, para se ter uma boa gestão é fundamental que o capital humano – ou seja, as servidoras e os servidores – seja devidamente valorizado.  O TJMG tem a responsabilidade de garantir condições de trabalho justas e saudáveis. Isso posto, os números de produtividade não podem ser alcançados às custas do bem-estar dos servidores nem mascarar o descumprimento de direitos com a categoria”, reforça o diretor de Assuntos Jurídicos do SINJUS, Felipe Rodrigues.  

Portanto, a superação da Meta 1 do CNJ deve ser entendida pela Presidência do TJMG como mais um fundamento para a urgente edição da minuta do projeto de lei da Data-Base 2023 e da efetiva majoração do Auxílio-Saúde de seus servidores.

A luta não para!

O SINJUS segue na luta e não medirá esforços para que os direitos da categoria sejam respeitados. No dia 27 de fevereiro, terça-feira, o Sindicato se reunirá com o TJMG em busca de resposta sobre essas e outras lutas. Além disso, no dia 7 de março, às 13h30, será realizada Assembleia Geral Extraordinária (AGE) para deliberar pautas de interesse da categoria. Fique atento às nossas mídias sociais para não perder nenhuma atualização.

Data-Base 2023 e Auxílio-Saúde digno já!

Notícias relacionadas

Ilustração vetorial com uma balança, símbolo da justiça, de um lado, está uma representação gráfica de um juiz e do outro há sete pessoas comuns. Apesar de ter um número maior de pessoas de um lado, a balança está mais pesada do lado do juiz.
CENÁRIO NÃO MUDOU AUXÍLIO-SAÚDE DOS MAGISTRADOS DO TJMG É MAIS DE SEIS VEZES MAIOR QUE O DOS SERVIDORES terça-feira, 19/12/23 18:15 Apesar do aumento anunciado nesta segunda-feira, dia 18 de dezembro, a disparidade nos valores do Auxílio-Saúde segue expondo a gritante falta de isonomia e equidade entre servidores e magistrados no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). Para se ... leia mais

Últimas notícias

ver mais
Imagem Acessível: Há duas pessoas, um homem negro e uma mulher branca em trajes sociais em frente ao computador. O ambiente está escuro, iluminado somente pelo monitor, há vários computadores em bancadas com cadeiras vazias em frente. Conteúdo textual: Plantão de habeas corpus - TJMG realiza pagamentos apenas para plantões realizados até 2023 e sindicatos criticam falta de transparência. PLANTÃO DE HABEAS CORPUS TJMG REALIZA PAGAMENTOS APENAS PARA PLANTÕES REALIZADOS ATÉ 2023 E SINDICATOS CRITICAM FALTA DE TRANSPARÊNCIA sexta-feira, 12/04/24 18:50 O SINDOJUS/MG, o SERJUSMIG e o SINJUS-MG informam que a administração do Tribunal de ...
Imagem Acessível: Vista aérea do espaço de convivência na sede do TJMG, um lugar amplo, com muitos canteiros verdes em formatos orgânicos, gazebos e bem iluminado. Conteúdo textual: PRIORIDADES? - TJ REFORMULA ESPAÇO DE CONVIVÊNCIA, MAS CONDIÇÕES PREDIAIS CONTINUAM INADEQUADAS. PRIORIDADES? TJ REFORMULA ESPAÇO DE CONVIVÊNCIA, MAS CONDIÇÕES PREDIAIS CONTINUAM INADEQUADAS sexta-feira, 12/04/24 17:39 O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) inaugurou, nesta quinta-feira, 11 de abril, ...
TRANSPARÊNCIA AGO APROVA CONTAS DE 2023 E ORÇAMENTO 2024 DO SINJUS sexta-feira, 12/04/24 17:32 As filiadas e os filiados ao SINJUS-MG aprovaram, por unanimidade, nesta sexta-feira, dia 12 ...

Convênios

ver mais
Espaço GS Pilates Fisioterapia Coração de Jesus . Belo Horizonte (31) 98284-0699 15% ver mais
DROGA RAIA Convênios . Belo Horizonte, RMBH, Rio de Janeiro, São Paulo, sul do Brasil. www.drogaraia.com.br 17% a 44% ver mais
DROGASIL Convênios . Minas Gerais, São Paulo, Nordeste, Centro-Oeste e Norte do Brasil www.drogasil.com.br 17% a 44% ver mais
Top Fale conosco