Nova vitória

Protesto dos servidores e atuação de deputados da oposição impedem discussão do PL do RRF na CAP

quinta-feira, 09/11/23 19:12 Fotografia de grupo formado por dirigentes sindicais e servidores em protesto contra o RRF na Assembleia Legislativa. A maioria das pessoas veste preto e carrega cartazes com frases sobre os impactos do RRF no funcionalismo público e na sociedade.

Após uma intensa mobilização dos servidores, que ocuparam a galeria do Plenarinho IV e também o espaço conhecido como “cafezinho” na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), o Projeto de Lei (PL) 1.202/2019, referente à adesão do estado ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF), não foi apreciado na Comissão de Administração Pública (CAP) nesta quinta-feira, dia 9 de novembro. Isso porque o deputado Roberto Andrade (PATRIOTA), que presidia a sessão, viu-se praticamente obrigado a encerrar os trabalhos após deputados de oposição identificarem um erro de procedimento de substituição da relatoria.

Desde o início da tarde, dirigentes do SINJUS-MG, colegas do Judiciário e servidores de diversas categorias já estavam na ALMG com faixas e cartazes cobrando o voto contrário à proposta do governador Romeu Zema (NOVO). Os manifestantes estavam com disposição para acompanhar a reunião que tinha a previsão de se arrastar até a noite.

Entretanto, já no início da sessão, os deputados de oposição levaram uma questão de ordem que alterou toda a perspectiva da reunião. Originalmente, o deputado Leonídio Bouças (PSDB) estava como relator do PL do RRF, mas o parlamentar apresentou sua renúncia à relatoria na reunião da última terça-feira após pressão do funcionalismo durante reunião da CAP e o ato público, quando centenas de servidores protestaram na ALMG. Leonídio foi substituído pelo deputado Roberto Andrade.

O problema foi que a nova relatoria não foi devidamente documentada nos autos do projeto de lei. Além disso, o documento de redistribuição da relatoria do PL foi protocolado no sistema da ALMG antes mesmo do pedido de renúncia à relatoria feito pelo deputado Leonídio Bouças. Essa situação fez com que, mesmo que por um breve momento, o PL do RRF figurasse com dois relatores, o que seria ilegal.

A descoberta dos erros formais gerou um clima de tensão na reunião. Alegando falta de transparência e de respeito ao processo legislativo, a oposição exigiu o encerramento da reunião sob o risco de ocorrer o pedido de anulação da reunião da CAP desta quinta-feira.

Após algumas suspensões, os membros da Comissão entraram em um acordo, e o deputado Roberto Andrade, também diante da pressão e da agitação dos servidores na galeria, optou por encerrar os trabalhos. Assim, antes de encerrar a reunião, o parlamentar avocou para si a relatoria do PL do RRF e o redistribuiu em avulso para os demais membros, convocando nova reunião da CAP para a segunda-feira, dia 13 de novembro, às 13h.

“Esse adiamento das discussões do PL do RRF é um resultado direto da intensa mobilização das categorias de servidores ao longo desta semana. Além disso, a atuação competente dos deputados de oposição foi crucial. O SINJUS segue aguerrido na luta e firme no compromisso de defender os interesses dos servidores e a manutenção dos serviços públicos de qualidade”, afirma o diretor de Assuntos Jurídicos do SINJUS, Felipe Rodrigues.

Mobilização precisa continuar

O novo adiamento na tramitação do PL do RRF representa mais uma batalha vencida contra a proposta de adesão do estado ao Regime de Recuperação Fiscal. O SINJUS e as demais entidades sindicais mineiras seguem unindo forças para tentar barrar mais esse ataque ao serviço público por parte do governador Romeu Zema.

“Todos os dias em que o RRF estiver pautado aqui na Assembleia o SINJUS vai se fazer presente. Essa é uma luta em favor de todos os servidores e também da população. Por isso, conclamo as colegas e os colegas do Judiciário a comparecer novamente na ALMG nesta segunda-feira, às 13h, para lutar pelos nossos direitos”, reforça a diretora de Aposentados e Pensionistas do SINJUS, Janaína Torres.

Novo ato no dia 14 de novembro

Em articulação das entidades, um novo ato conjunto contra o RRF foi marcado para o dia 14 de novembro, terça-feira, com concentração a partir das 12h. Desse modo, o SINJUS também convoca os servidores para contribuírem com mais essa grande manifestação que será durante todo o dia, com intensificação na parte da tarde.  Vista a sua camisa de luta e faça ouvir sua voz.

SINDICATO É PRA LUTAR!

 

Notícias relacionadas

A imagem mostra um grupo de pessoas reunidas, segurando cartazes e protestando
Pressão dos servidores Votação do PL do RRF é adiada outra vez, mas projeto retorna à CAP às 14h desta 5ªF. quarta-feira, 08/11/23 19:57 Após os servidores públicos marcarem presença pressionando os deputados membros da Comissão de Administração Pública (CAP) da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), o Projeto de Lei (PL) 1.202/2019, que trata da adesão do estado ao Regime de Recuperação ... leia mais
A imagem mostra uma grande multidão de pessoas reunidas na prça em frente à sede da Assembleia Legislativa de Minas Gerais em uma manifestação. A multidão é diversa, com indivíduos de diferentes idades e aparências protestando contra o RRF.
VEM PRA LUTA! SERVIDORES VENCEM BATALHA, MAS NOVO EMBATE CONTRA O RRF ESTÁ MARCADO PARA ÀS 9H30 DESTA 4ªF. terça-feira, 07/11/23 20:50 Depois de uma manhã de muita mobilização, a luta contra o Regime de Recuperação Fiscal (RRF) se intensificou na tarde desta terça-feira, dia 7 de novembro, durante a sessão da Comissão de Administração Pública (CAP) na Assembleia Legislativa de ... leia mais

Últimas notícias

ver mais
Imagem Acessível: Há duas pessoas, um homem negro e uma mulher branca em trajes sociais em frente ao computador. O ambiente está escuro, iluminado somente pelo monitor, há vários computadores em bancadas com cadeiras vazias em frente. Conteúdo textual: Plantão de habeas corpus - TJMG realiza pagamentos apenas para plantões realizados até 2023 e sindicatos criticam falta de transparência. PLANTÃO DE HABEAS CORPUS TJMG REALIZA PAGAMENTOS APENAS PARA PLANTÕES REALIZADOS ATÉ 2023 E SINDICATOS CRITICAM FALTA DE TRANSPARÊNCIA sexta-feira, 12/04/24 18:50 O SINDOJUS/MG, o SERJUSMIG e o SINJUS-MG informam que a administração do Tribunal de ...
Imagem Acessível: Vista aérea do espaço de convivência na sede do TJMG, um lugar amplo, com muitos canteiros verdes em formatos orgânicos, gazebos e bem iluminado. Conteúdo textual: PRIORIDADES? - TJ REFORMULA ESPAÇO DE CONVIVÊNCIA, MAS CONDIÇÕES PREDIAIS CONTINUAM INADEQUADAS. PRIORIDADES? TJ REFORMULA ESPAÇO DE CONVIVÊNCIA, MAS CONDIÇÕES PREDIAIS CONTINUAM INADEQUADAS sexta-feira, 12/04/24 17:39 O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) inaugurou, nesta quinta-feira, 11 de abril, ...
TRANSPARÊNCIA AGO APROVA CONTAS DE 2023 E ORÇAMENTO 2024 DO SINJUS sexta-feira, 12/04/24 17:32 As filiadas e os filiados ao SINJUS-MG aprovaram, por unanimidade, nesta sexta-feira, dia 12 ...

Convênios

ver mais
Espaço GS Pilates Fisioterapia Coração de Jesus . Belo Horizonte (31) 98284-0699 15% ver mais
DROGA RAIA Convênios . Belo Horizonte, RMBH, Rio de Janeiro, São Paulo, sul do Brasil. www.drogaraia.com.br 17% a 44% ver mais
DROGASIL Convênios . Minas Gerais, São Paulo, Nordeste, Centro-Oeste e Norte do Brasil www.drogasil.com.br 17% a 44% ver mais
Top Fale conosco